Tatá Aeroplano

Autor do livro Indiscotíveis
(Bragança Paulista, 1975) À frente das bandas Jumbo Elektro e Cérebro Eletrônico, marcou a cena independente do rock brasileiro dos últimos dez anos. Mas foi em 2012 que partiu para a carreira solo, com o disco Na Loucura e na Lucidez. Tatá vive de música, mas seu grande ídolo é do cinema: Ozualdo Candeias, que dirigiu A Margem (1967).