Mestiços

Mestiços: primeiros cruzamentos entre texto, imagem e objeto nos livros do modernismo brasileiro, de Gustavo Piqueira, analisa dois livros pioneiros e revolucionárias dos anos 1920: “Quelques Visages de Paris”, de Vicente do Rego Monteiro, e “Pathé-Baby”, de Antônio Alcântara Machado. Pouco difundidos, ambos usam elementos como ilustrações, tipografia e materialidade como parte integrante da narrativa. Juntos contribuíram para a inescapável influência do modernismo brasileiro.

Esse é o quarto volume da Coleção Gráfica Particular. Como o nome já diz, os livros dessa coleção buscam destacar itens específicos da produção impressa. Seu critério de seleção é assumidamente desorganizado (“particular”, se preferir): valem medalhões, valem obscuros; antigos ou contemporâneos; passadela por obras amplas ou olhar detido sobre algum detalhe; etc, etc. Ela também não demarca territórios nem aponta vertentes. Pelo contrário, aliás. Seu objetivo não é o de direcionar gostos pra lá ou pra cá, mas sim estimular cada um na elaboração de seu cânone gráfico particular.

Mestiços: primeiros cruzamentos entre texto, imagem e objeto nos livros do modernismo brasileiro é livro nº 38 da Lote 42.

Especificações Técnicas

Mestiços: Primeiros cruzamentos entre texto, imagem e objeto nos livros do modernismo brasileiro autor Gustavo Piqueira ISBN 978-85-66740-41-7 idioma português dimensão 17 x 24 cm edição 1ª, 2019 número de páginas 48

Mestiços: Primeiros cruzamentos entre texto, imagem e objeto nos livros do modernismo brasileiro autor Gustavo Piqueira ISBN 978-85-66740-41-7 idioma português dimensão 17 x 24 cm edição 1ª, 2019 número de páginas 48